Alcanena: Atropelou peregrinos e foi internada

A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente, disse à agência Lusa o major Pedro Reis da GNR de Santarém. “A senhora estava visivelmente alterada” a nível psicológico e depois de observada no serviço de psiquiatria do […]

Autor: Mtv notícias | Lusa | 20 de Maio de 2018

A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente, disse à agência Lusa o major Pedro Reis da GNR de Santarém.

“A senhora estava visivelmente alterada” a nível psicológico e depois de observada no serviço de psiquiatria do Hospital de Torres Novas ficou “internada compulsivamente”, afirmou o oficial de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial da GNR de Santarém, adiantando que a mulher só será ouvida pelo Ministério Público quando receber alta hospitalar.

Segundo a GNR, a condutora, que fugiu do local do acidente, foi localizada e detida por militares da GNR no nó de acesso da Autoestrada da Beira Interior (A23) para a Autoestrada do Norte (A1).

O atropelamento, ocorrido cerca das 05:30 de hoje na EN 365, em Moitas Venda, Alcanena, fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

Segundo o major Pedro Reis, as vítimas, peregrinos que seguiam na Estrada Nacional 365 em direção a Fátima, têm idades entre os 20 e os 65 anos.

Uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse à Lusa que os feridos foram transportados para o Hospital de Santarém e para o Hospital de Leiria.

Contactado pela Lusa, o Hospital de Santo André, em Leiria, adiantou que uma das vítimas foi transferida em “estado crítico” para Coimbra e a outra mantém-se internada no hospital em situação estável.

O Hospital de Santarém, que recebeu três feridos, adiantou, por seu turno à Lusa, que duas mulheres já tiveram alta e uma terceira terá alta ainda hoje.

Leia também