Cabrita trava indemnização à família de vítima mortal

Esclarecimento do MAI sobre acidente com carro de Cabrita trava indemnização à família de vítima mortal. Ministério disse que trabalhador atravessou a faixa de rodagem

Autor: Horta e Costa | 30 de Junho de 2021

O esclarecimento do ministério da Administração Interna sobre o acidente na A6 que matou um homem está a atrasar a indemnização da seguradora à família da vítima mortal.

 A notícia, avançada esta domingo pelo Correio da Manhã, dá conta de que a seguradora decidiu, na sequência das declarações do gabinete do ministro Eduardo Cabrita, não pagar nada até que a investigação do Ministério Público estivesse terminada.

Recorde-se que o ministro seguia no carro que atropelou mortalmente um trabalhador, de 43 anos, que fazia a manutenção da via.

Na sequência do atropelamento, o MAI emitiu um comunicado no qual sublinhou que “não havia qualquer sinalização que alertasse os condutores para a existência de trabalhos de limpeza em curso” e que “o trabalhador atravessou a faixa de rodagem, próxima do separador central, apesar de os trabalhos de limpeza em curso estarem a decorrer na berma da autoestrada”.

Na mesma nota, o ministério garantiu ainda que “a viatura não sofreu qualquer despiste” e que “circulava na faixa de rodagem, de onde nunca saiu, quando o trabalhador a atravessa”.

Leia também