Cabrita zangado com Costa por causa da mulher

Publicado por Horta e Costa em 18 de Outubro de 2019 | 20:50

A esposa do ministro da Administração Interna, Ana Paula Vitorino, era ministra do Mar. Eduardo Cabrita está zangado com António Costa por este não ter reconduzido a mulher

De saída do Governo, Ana Paula Vitorino fez um balanço das “vitórias” alcançadas enquanto ministra do Mar, dois dias após Eduardo Cabrita partilhar no Facebook críticas ao seu afastamento.

Dois dias após o seu marido, o ministro da Administração Interna, partilhar no Facebook uma crítica ao seu afastamento do próximo Governo, Ana Paula Vitorino fez questão de fazer um balanço do seu mandato onde detalha e defende a atuação do Ministério do Mar durante a legislatura que agora acaba.

Ana Paula Vitorino não vai fazer parte do próximo Governo de António Costa e vai ser substituída por Ricardo Serrão Santos, professor universitário e ex-eurodeputado socialista entre 2014 e 2019. Mas a sua saída não está a ser pacífica.

Há dois dias, Eduardo Cabrita, atual ministro da Administração Interna e que foi reconduzido no cargo para o próximo Executivo por António Costa, partilhou uma crítica ao afastamento da ministra do Mar, depois de ter sido noticiado que António Costa não queria ter membros da mesma família no Governo, na sequência do desgaste provocado pelo caso familygate.

“Ministra do Mar fora do Governo? Não percebo nada disto! Afinal quem ‘faz acontecer’ e apresenta resultados é retirado do jogo? O mais importante devia ser a competência e o trabalho apresentado e não as relações familiares. Da nossa parte, um agradecimento muito especial à Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, pelo empenho na defesa da nossa causa e pela responsabilidade a nós atribuída. Vamos fazer tudo para levar o barco a bom porto.”

A crítica foi feita por uma ativista ambiental da Ilha da Culatra, em Olhão, e partilhada por Eduardo Cabrita no Facebook.

Ana Paula Vitorino, citado pelo Diário de Notícias, disse não querer acreditar que a razão para o seu afastamento era a relação que mantém com Eduardo Cabrita, até porque antes de ser casada com o atual ministro, já tinha trabalho e percurso na área dos transportes, da qual foi secretária de Estado durante o último Governo de José Sócrates. “Não pode ser essa a razão”.

Hoje, num email enviado aos jornalistas, Ana Paula Vitorino traça o percurso do novo Ministério que liderou nos últimos quatro anos e passou em revista as vitórias alcançadas.

“O país fez um investimento, público e privado, de 1.500 milhões de euros, deixando assegurados mais 1.600 milhões de euros decorrentes dos projetos de Sines. O peso da economia do mar na economia nacional duplicou nesta legislatura, estimando-se que atinja 5% do VAB em 2019. Esta foi uma rota traçada pelo Ministério do Mar partilhada por muitos, dos setores público e privado, de várias áreas da economia e da inovação e ciência, a nível nacional e internacional, e sempre suportada pela minha equipa direta, dos gabinetes do Ministério. Agradeço a todos sem exceção pela dedicação e empenho e pelos resultados obtidos”, diz.

Depois de enumerar os projetos em que esteve envolvido o seu Ministério, a ministra do Mar diz que o Executivo apostou na liderança e integração internacional e na limpeza do Oceano, e que isso produziu resultados: “Temos hoje um Mar mais seguro e mais valorizado. Apostámos no Mar contribuindo para o futuro sustentável dos Portugueses, de Portugal, do nosso Planeta!”.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Leia também
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE