Carta aberta a Ferro Rodrigues

Publicado por Vítor Santos em 18 de Abril de 2018 | 22:03

… Mas dentro da Assembleia da República, V.Exa. (Ferro Rodrigues), não só permite os ladrões como ainda por cima os defende!!!

Exmo. Senhor líder dos deputadas da Assembleia da República – Permita-me que me dirija a V.Exa. nestes termos, uma vez que considero que o senhor não tem nem nunca terá capacidade moral, intelectual e política para desempenhar o nobre cargo que exerce (presidente da Assembleia da República Portuguesa).

Sobre o caso de deputados que recebem em duplicado os valores referentes às suas deslocações entre o continente e as regiões autónomas, V.Exa. afirmou recentemente que os deputados visados “não cometeram nenhuma ilegalidade, tendo beneficiado dos abonos e subsídios que sempre existiram, sem polémicas ou julgamentos de caráter”.

Chega ao cúmulo de afirmar que não alinha “em dinâmicas que apenas visam diminuir a representação democrática com julgamentos éticos descabidos e apressados”.

V.Exa. acha mesmo que um deputado honesto, na Assembleia da República é um perigo para a democracia e desprovido de ética?!!!

Qual o conceito que V.Exa. tem sobre democracia e ética? Provavelmente nem me saberá responder…

Mas permita-me usar uma linguagem mais simplista de modo a que V.Exa. entenda a razão desta carta.

Imagine V.Exa. que é dono de uma empresa. Na sua empresa tem um relações públicas ou comercial a quem atribui um subsídio de deslocação de 500 euros semanais. No final do ano, em fechamento de contas, verifica que o mesmo funcionário, entregou documentos na tesouraria referentes às suas deslocações, sendo, por isto, as mesmas pagas em duplicado.

Seguramente que V.Exa. vai sentir-se defraudado, enganado, burlado, roubado. O que espera esse funcionário? Obviamente, despedimento com justa causa! V.Exa. não pode permitir ladrões dentro da sua empresa!

Mas dentro da Assembleia da República, V.Exa. não só permite os ladrões como ainda por cima os defende!!!

Eu bem sei que o líder de bancada do PS é seu amigo. Mas V.Exa. sabe tão bem quanto eu que o seu camarada Carlos César é um “chico-esperto” da política! Não me venha dizer que desconhece que o seu camarada, ainda era presidente do Governo Regional dos Açores quando Luísa, a sua mulher, foi nomeada coordenadora dos Palácios da Presidência?

Não me diga que não sabe que o filho do seu camarada, Francisco, é deputado regional. Rafaela, a companheira de Francisco, foi, entre 2014 e 2016, chefe de gabinete da Secretária Regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares e é, desde Novembro de 2016, chefe de gabinete da Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro. E a sua sobrinha, a jovem Inês, foi contratada aos 25 anos pela Gebalis – empresa municipal responsável pela gestão de bairros sociais – para técnica especializada de Estudos e Planeamento?

Não me diga que não sabe e, muito menos caia na patetice de fazer declarações à comunicação social afirmando que tudo é normal em democracia! Porque se o fizer, volta a ofender os portugueses, sobretudo, aqueles que trabalham todos os dias para que V.Exa. receba o seu salário.

Por último, permita-me V.Exa. que o alerta para a seguinte questão: a política e o seu exercício vão muito para lá do que dizem as leis. E, por esta razão, não faça mais declarações a ofender os portugueses.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também