Centro do país está a arder

Publicado por Vítor Santos em 22 de Julho de 2019 | 19:58

1084 operacionais, 333 meios terrestres e 16 meios aéreos combatem o incêndio que deflagrou em Vila de Rei. Centro do país está a arder

“Os meios que nós temos neste teatro de operações, o efetivo quer humano, quer de meios aéreos, meios terrestres, afigura-se para já como o apropriado”, garantiu o comandante da Proteção Civil Pedro Nunes, esta manhã, à comunicação social, através de um briefing enviado às redações.

Nunes acrescentou ainda que “tudo o que há de bom em Portugal e com capacidade de trabalho aéreo, terrestre, técnico, uso do fogo e análise está reunido neste teatro de operações. Mais não temos. Como era uma situação complexa fomos buscar a todas as entidades, porque todos somos poucos para resolver um problema tão complexo.”

No entanto, de acordo com dados divulgados pela plataforma Fogos.pt, pelas 19h50, 1084 operacionais, 333 meios terrestres e 16 meios aéreos combatiam o incêndio que deflagrou em Vila de Rei. Em Mação, a temperatura situava-se nos 31ºC e, a velocidade do vento, nos 12.96 km/h. Estes fatores, aliados à humidade de 88%, dificultam o combate ao incêndio.

Recorde-se que Castelo Branco está a sofrer desde a tarde de sábado. Dois incêndios deflagraram na Sertã, outro em Vila de Rei, e assumiram grandes dimensões, sendo que o fogo alastrou-se ao concelho de Mação, no distrito de Santarém – a brutalidade das chamas foi captada e partilhada na página Soutaria TV, dedicada às notícias da cidade de Ourém. Fica o vídeo.

Quatrocentos bombeiros e cinco meios aéreos combatem dois fogos no distrito de Viseu

Quatrocentos bombeiros, apoiados por 100 viaturas e cinco meios aéreos estão a combater dois incêndios no distrito de Viseu, um em Penalva do Castelo e outro em Penedono, refere a página da Proteção Civil.

De acordo com a informação, 210 operacionais, 57 viaturas e quatro meios aéreos estão em Penedono.

Já em Penalva do Castelo, de acordo com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, o fogo exige a intervenção de 161 operacionais, 41 viaturas e um meio aéreo.

Em Penedono, o incidente é um reacendimento de um fogo que deflagrou na tarde de domingo, às 17:49, em Beselga, uma das freguesias mais a sul de Penedono e a fazer fronteira com o concelho de Sernancelhe, e que durante a madrugada chegou a estar dominado.

O incêndio em Penalva do Castelo é em mato, com início às 17:26 de hoje, em Antas e Miuzela, e “também longe de habitações”, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Leia também