bolívia, "/>
últimas

Chega de erotizar as crianças

Publicado por Vítor Santos em 12 de Junho de 2018 | 16:08

Chega de erotizar as crianças: Bolívia dá o exemplo e acaba com “mini misses”. Estes eventos tornam-se proibidos em escolas, festas de bairro ou acontecimentos de âmbito nacional

Siga-nos através do Facebook

É um dos países do mundo onde os concursos de beleza com crianças são mais populares – mas têm o fim à vista. “Não queremos que as meninas sejam encaradas como objetos sexuais”, decidiu o governo boliviano.

Localizada na zona do mundo onde este tipo de acontecimentos atinge os maiores níveis de popularidade, a Bolívia acaba de aprovar uma lei que põe termo aos concursos de beleza infantil e adolescentes.

Estes eventos tornam-se proibidos em escolas, festas de bairro ou acontecimentos de âmbito nacional – mas, para já, apenas em La Paz, capital do País. A medida serve para acabar com a erotização e hipersexualização das crianças, consideradas uma violência contra menores.

Não queremos que as meninas continuem a ser encaradas como objetos sexuais, defendeu, em comunicado, o Conselho Municipal de La Paz, citado pelo jornal espanhol El Pais.

A Lei de Prevenção e Proteção da Integridade Sexual de Meninas, Meninos e Adolescentes, aprovada por unanimidade, impede ainda que menores de idade participem em campanhas de publicidade agindo de forma insinuante.

O objetivo, segundo o promotor da Lei, é “impedir que as crianças sejam usadas pelos pais, pelos cuidadores ​​e até mesmo pela sociedade, como cópias de adultos, forçando-as a adoptar atitudes, poses, roupa ou maquilhagem pouco apropriada para a sua idade”.

As autoridades policiais daquele país denunciaram um aumento dos casos de violência contra crianças. Segundo dados citados pela AFP, diariamente e em média, 16 crianças e adolescentes bolivianos sofrem algum tipo de agressão sexual. Em 2017, foram registados 87 infanticídios.


Deixe o seu comentário

Leia também

Notícias relacionadas
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE