Como viver até aos 100 anos?

Publicado por Mtv notícias | Lusa em 14 de Fevereiro de 2018 | 17:30

Tudo passa por saber escolher os alimentos. Se você dedicar um pouco do seu tempo a ler este artigo, vai ficar a saber como viver… [ ]

Tudo passa por saber escolher os alimentos. Se você dedicar um pouco do seu tempo a ler este artigo, vai ficar a saber como viver até os 100 anos


Para começar , evite comidas que sejam naturalmente altas em calorias. Existem meios fáceis para saber  quais são esses alimentos sem precisar de uma calculadora, diz o Dr. John Mc Dougal, autor de Mc Dougall s medicine (1984).

Qualquer alimento rico em gordura saturada é denso em calorias. A gordura saturada vem de produtos animais: carnes, queijos, leite e ovos. Estes alimentos originam o colesterol. Faça um favor a si mesmo evitando a gordura saturada. Leia os rótulos dos alimentos que compra e admita que suas visitas ao talho podem ser menos frequentes do que têm sido.

Coloque estes produtos na sua lista negra: sal em excesso, açúcar refinado, farinhas refinadas e carboidratos (pão branco, arroz e doces), cafeína e aditivos químicos.

A lista dos alimentos sugeridos para consumo inclui os que são ricos em fibras, contendo quantidades moderadas de gorduras não saturadas, como açúcar natural (frutas são um bom exemplo), e carregados de vitaminas , minerais e outros nutrientes.

Para ajuda-lo ater uma vida mais longa e feliz, preparamos esta lista

1 –  Corte o consumo de gorduras saturadas para não mais de 10% do total de calorias que você consome. Evite alimentos fritos e dê preferência aos assados, grelhados ou  fervidos; evite bacon e salsichas; evite a maioria das carnes vermelhas, preferindo as brancas; tire a pele da galinha e peru; coma três refeições de peixe por semana; fique longe de produtos de leite como os cremes, gelados e queijos sólidos ou pastosos; tenha cuidado com alimentos baratos e os “petiscos” empacotados.

2 –  Consuma sal o mínimo possível. O sal existe naturalmente em todos os alimentos e não necessitamos de mais. A maioria dos alimentos enlatados contém uma quantidade assustadora de sal, e pode elevar a pressão sanguínea.  Quanto fizer compras em supermercados, mantenha-se distante das fileiras onde se encontram lacticínios e carnes. Compre alimentos naturais de uma procedência mais próxima possível da sua cidade, vila ou aldeia. Para reduzir o sal na sua alimentação sem sacrificar o sabor aprenda a usar especiarias e condimentos como gengibre, alho, pimenta, vinagre e outros… são ótimas formas de adicionar sabor sem sal.

3 – Desista das comidas processadas. Estas contém muitos aditivos químicos que ninguém garante que sejam seguros. Leia sempre os rótulos dos produtos que consome; se você não conseguir ler ou pronunciar, provavelmente não irá conseguir engolir também.

Outras recomendações

COMA POUCO: O excesso não faz parte do vocabulário de qualquer pessoa com 100 anos de idade. Quando ficamos mais velhos, o metabolismo diminui o ritmo e não precisamos de comer mais se queremos manter um peso saudável e um bom nível de energia.

INGESTÃO DE CALORIAS: As mulheres precisam, em média, 1300 a 1500 calorias por dia ou 1800 a 2000 se for muito ativa. Os homens precisam de 2100 a 2900 calorias. Nunca consuma menos de 1200 calorias por dia. Portanto, cuidado com as dietas da moda que prescrevem baixo consumo de calorias para perder peso rápido. Se o fizer, vai prejudicar sua saúde.

CONSUMO DE ÁGUA: Beba, no mínimo, 2 litros de água por dia. A água é purificadora e faz com que cada sistema em seu corpo funcione com eficiência máxima. Importante: Não beba água muito gelada; pois reduz o calor do corpo e diminui a resistência.

PROTEÍNAS: Ingira menos proteína e obtenha-a de fontes diferentes. Uma dose entre 35 a 50 gramas é suficiente, ao contrário das 100 a 200 gramas que a maioria de nós ingere. Grande parte da proteína que consumimos vem de carnes gordas. Grão e legumes (ervilhas, lentilhas e feijões), fornecem excelentes proteínas com menos gorduras. Dê preferência às carnes de aves e a peixes “gordos”, tais como a sardinha, atum, cavala, salmão…

FIBRAS: Consuma entre 40 a 60 gramas de fibras por dia e da maior variedade possível de fontes. Hortaliças, frutas e cereais são alimentos fibrosos naturais.

Alimentos energéticos

Os alimentos energéticos são ricos em carboidratos, que proporcionam um fluxo de combustível constante enquanto são ricos em nutrientes e com poucas calorias. Faça destes alimentos seus preferidos. Couve, espinafre, cenouras, rabanete, tomate, morangos, abóbora, laranja, milho, germe de trigo, batata doce, farelo de trigo, espargos, melão, pepino, feijão, iogurte desnatado, beterraba, sardinha, atum, aves…

Resumindo

O segredo da boa saúde é mesmo a variedade. Mesmo consumindo carne todos os dias , desde que não faltem vegetais no menu. Se esta eleva o risco de cancro, as plantas, em compensação, reduzem o perigo.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também