COVID-19: Confirmados 59 casos em Portugal

Publicado por Horta e Costa em 11 de Março de 2020 | 13:23

Casos confirmados de infeção pelo coronavírus (COVID-19), subiu para 59, mais 18 do que os contabilizados ontem, na terça-feira

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus que causa a doença Covid-19 subiu para 59, mais 18 do que os contabilizados na terça-feira, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

São mais 18 casos em relação aos 41 que tinham sido confirmados até terça-feira. Segundo o boletim epidemiológico da DGS, há 59 casos confirmados de coronavírus (COVID-19) em Portugal: 36 no Norte, três em Coimbra, 17 em Lisboa e três no Sul do país.

A região do Alentejo e as ilhas não têm casos de COVID-19. Há ainda 471 casos suspeitos e 83 esperam resultados laboratoriais.

Há mais de três mil (3.066) pessoas em vigilância epidemiológica. Segundo o documento, existem pelo menos seis cadeias de transmissão identificadas em Portugal.

O documento disponibilizado hoje refere que das 59 pessoas com a infeção, 57 estão internadas. Grande parte (16) tem entre 40 e 49 anos- Há dois casos em pessoas com mais de 80 anos e 11 casos de pessoas infetadas que têm entre 60 a 79 anos. Há ainda uma criança com menos de dez anos infetada.

A maioria das pessoas infetadas tinha tosse (66%), havendo também casos de febre (47%), dores musculares (46%), cefaleia (42%) e fraqueza generalizada (31%).

A epidemia de COVID-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.200 mortos. Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países.

Nos últimos dias, Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 631 mortos e mais de 10.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia. A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do País foi alargada a toda a Itália e mais de 63 mil recuperaram.

Por causa da situação, o Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

Ordenou também a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada. Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do País, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Os vírus e os coronavírus: quais as diferenças?

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Leia também