Crise no Governo: Costa demite Pedro Nuno Santos

Crise no Governo: Pedro Nuno Santos, vai ser demitido pelo primeiro-ministro, António Costa, caso não apresente ele próprio a sua demissão

Pedro Nuno Santos
Autor: Horta e Costa | 30 de Junho de 2022

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, vai ser demitido pelo primeiro-ministro, António Costa, caso não apresente ele próprio a sua demissão, avança o ‘Público’.

Segundo a mesma publicação, isto acontece depois de, ao que tudo indica, o ministro das infraestruturas ter agido à revelia do primeiro-ministro, que terá sido apanhado de surpresa pela decisão.

Em causa está uma decisão, ontem conhecida do Ministério das Infraestruturas, de avançar com uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passava por avançar com o Montijo para estar em atividade no final de 2026 e Alcochete e, quando este estiver operacional, fechar o aeroporto Humberto Delgado.

Segundo a tutela, o plano passava por acelerar a construção do aeroporto do Montijo, uma solução para responder ao aumento da procura em Lisboa, complementar ao aeroporto Humberto Delgado, até à concretização do aeroporto em Alcochete, que aponta para 2035.

Contudo, esta quinta-feira, António Costa determinou a revogação desse despacho. “O Primeiro-Ministro determinou ao Ministro das Infraestruturas e da Habitação a revogação do Despacho ontem publicado sobre o Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa”, lê-se num comunicado do seu gabinete.

Segundo a mesma nota, “o Primeiro-Ministro reafirma que a solução tem de ser negociada e consensualizada com a oposição, em particular com o principal partido da oposição e, em circunstância alguma, sem a devida informação prévia ao senhor Presidente da República”, o que mostra que Costa desconhecia o despacho, numa altura em que se encontra na Cimeira da NATO, em Madrid.

“Compete ao primeiro-ministro garantir a unidade, credibilidade e colegialidade da ação governativa”, pode ler-se na mesma nota, onde é também revelado que o “primeiro-ministro procederá, assim que seja possível, à audição do líder do PSD que iniciará funções este fim-de-semana, para definir o procedimento adequado a uma decisão nacional, política, técnica, ambiental e economicamente sustentada”, acrescentou ainda o gabinete de Costa.

Leia também