Ser egocêntrico está na moda

Publicado por Vítor Santos em 21 de Fevereiro de 2018 | 0:31

Em dia de aniversário da TVI (25 anos), esta estação de televisão fez a festa, deitou os foguetes e apanhou as canas. Chegando ao cúmulo… [ ]

Em dia de aniversário da TVI (25 anos), esta estação de televisão fez a festa, deitou os foguetes e apanhou as canas. Chegando ao cúmulo de abrir o seu principal bloco informativo (às 20 horas), com o seu aniversário


Egocêntrico é alguém preocupado consigo mesmo e indiferente aos problemas dos outros. Trata-se de um indivíduo que acredita que tudo deve caminhar a seu favor, por achar que é o único a merecer sem se preocupar com o seu semelhante.

O egocêntrico, caso esteja num navio prestes a afundar, com toda a certeza, tentará convencer todos os outros que ele deve ser o primeiro a entrar num bote salva vidas.

Posto isto sou levado a pensar que ser egocêntrico está na moda. Basta estar atento ao presidente dos EUA, ao presidente do Sporting Clube de Portugal, ao novo líder do PSD e à sua vice-presidente que cada vez que dá uma entrevista, toma um “bagaço” para aparentar uma voz “madura”. Não! Não estou a confundir Elina Fraga com Bruno Carvalho, este último toma outras drogas…

E até o mais comum dos mortais como eu e você, temos agora a possibilidade de, através de uma rede social, sermos estrelas de Hollywood.

Obviamente que defendo ser fundamental a auto estima: a avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si própria como sendo intrinsecamente positiva. Já não tolero que mentecaptos utilizem um espaço noticioso de uma televisão líder em audiências para se pavonearem e intoxicarem o seu público com chavões propagandistas de que são os melhores do mundo.

Obviamente que não o são! A TVI não é a melhor televisão do mundo e não é a melhor televisão de Portugal. Ter audiência não significa qualidade. E a estação de Carnaxide é especialista na manipulação de “massas” deficitárias de conhecimento.

Podia dar vários exemplos desta realidade, mas quedo-me pela razão que me levou a escrever este artigo.

Em dia de aniversário da TVI (25 anos), esta estação de televisão fez a festa, deitou os foguetes e apanhou as canas. Chegando ao cúmulo de abrir o seu principal bloco informativo (às 20 horas), com o seu aniversário, como se nada mais de importante houvesse no país ou no mundo.

Que estranha forma de fazer televisão. Que estranha forma de fazer entretenimento. Que estranha forma de fazer jornalismo quando se tem a “nata” dos profissionais de comunicação em Portugal.

José Alberto Carvalho esqueceu uma das mais elementares regras do jornalismo. Quando se emite uma notícia sobre o órgão de informação em que trabalhamos, esta é sempre remetida para o fecho do bloco informativo com o devido esclarecimento: “da nossa estação emissora”. José Alberto Carvalho não o fez.

Vítor Santos

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Leia também