Estado cobra 606 mil euros por dia em impostos sobre combustíveis

Combustíveis
Autor: Horta e Costa | 10 de Janeiro de 2020

Desde o primeiro dia do ano que os consumidores portugueses estão a pagar um agravamento da taxa de carbono, uma das que integra o imposto sobre produtos petrolíferos. Ainda assim, o Governo ainda não publicou a portaria regulamentar que dá conta desse mesmo agravamento, avança o ‘Jornal de Notícias’ esta sexta-feira, 10 de janeiro.

Com este aumento, o Estado está a encaixar mais 606 mil euros por dia, ao qual se somam 49 mil euros em receita adicional de IVA, que incide da incorporação de biocombustível. O JN declara assim que este acréscimo afeta o preço final em sete cêntimos, comparando o dia 6 de janeiro com 30 de dezembro.

Desta forma, o agravamento, já com impostos, vai colocar um aumento de 3,39 cêntimos no preço do gasóleo e de 3,12 cêntimos na gasolina. Também o aumento da incorporação de biocombustível vai passar a ser de 10% já este ano, aumentando também em 1,34 cêntimos no diesel e 1,8 cêntimos na gasolina.

Deixe o seu comentário
últimas notícias

Quem nos anda a roubar no preço dos combustíveis?

Covid-19: Testes e certificados à venda no mercado negro

Gelados e queijos contaminados com pesticida cancerígeno

Estado da nação: um PS de narrativas enganadoras

Leia também