credito estudantes, , , , , " />
últimas

Estudantes podem pedir crédito para pagar propinas

Publicado por Adília Vieira em 2 de Outubro de 2018 | 19:18

Estudantes podem pedir crédito ao Estado para pagar as propinas com taxas de juro mais baixas para possibilitar aos estudante que continuem os estudos

Ensino superior

Siga-nos através do Facebook

O Estado abriu uma nova linha de crédito que vai possibilitar aos estudantes do ensino superior ter acesso a crédito com taxas de juro mais baixas. Este projeto que tem como fiador o próprio Estado conta com financiamento europeu.

Os alunos que estejam a frequentar cursos técnicos superiores profissionais (TeSP), licenciaturas, mestrados ou doutoramentos, em instituições públicas ou privadas podem concorrer a esta nova linha de crédito. No entanto, o projeto está limitado às três regiões de intervenção do Programa Operacional Capital Humano (PO CH), ou seja ao norte, centro e Alentejo, refere o gabinete de imprensa à Lusa.

Em causa estão empréstimos que variam entre os mil e os cinco mil euros por ano, sendo que o valor máximo não pode ultrapassar a soma do total dos anos do curso. Para os estudantes que já tenham iniciado o curros, o empréstimo corresponde aos anos ou meses que faltam para concluir o ensino superior.

“O período dos empréstimos pode variar entre seis e 10 anos, consoante o momento em que se encontra de frequência, a que se segue um período de carência de dois anos, sem qualquer pagamento, e depois o período de pagamento efetivo que deve ser no máximo o dobro da duração do curso, iniciando-se a contagem do prazo na data de contratação do empréstimo”, explica o gabinete de comunicação do PO CH.

O Fundo Social Europeu financia 10 milhões de euros, enquanto a componente pública avança com 1.7 milhões, num total de 11,7 milhões.

No entanto, o PO CH reforça que esta linha de crédito é “um instrumento complementar ao sistema de atribuição de bolsas de ação social”. Os estudantes que já recebem bolsas beneficiam “de uma redução da taxa de juro face aos demais estudantes”.


Deixe o seu comentário

Leia também

Notícias relacionadas