FC Porto processa Frederico Varandas

FC Porto vai agir judicialmente contra aquilo que diz ser “declarações falsas e insultuosas” do presidente do Sporting, Frederico Varandas

Sporting
Autor: Horta e Costa | 30 de Maio de 2022

A informação foi transmitida em comunicado no website oficial do FC Porto. Em causa estão as declarações do presidente do Sporting CP sobre Pinto da Costa, consideradas pelos Dragões como “pura piromania mediática”.

“Face às declarações falsas e insultuosas proferidas ontem numa cerimónia pública, o Conselho de Administração da FC Porto – Futebol SAD e o seu presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa, tomaram a decisão de agir judicialmente contra o presidente do Sporting Clube de Portugal”, lê-se no comunicado.

“É à Justiça que compete avaliar ações graves – e reiteradas – de pura piromania mediática”, completa a nota.

Em causa estão as declarações que Frederico Varandas, presidente dos Leões, no discurso de aniversário de 19 anos do núcleo do clube de Carregal do Sal, distrito de Viseu, decorrido neste domingo.

O presidente ‘leonino’ dedicou nove dos 16 minutos do seu discurso ao FC Porto e o seu presidente, Pinto da Costa. Com o foco no dirigente do FC Porto, Frederico Varandas não poupou críticas a quem elogiou, como o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, e lembrou os 40 anos de liderança de Pinto da Costa, a quem chamou mais do que uma vez de “corruptor ativo”, acusação que sustentou com episódios dos casos “Apito Dourado” e “Cartão Azul”.

“Senhor secretário de Estado, não é preciso a justiça portuguesa dizer o que quer que seja para sabermos que o senhor Pinto da Costa é um corruptor ativo e alguém deveria estar banido do dirigismo desportivo há décadas”, declarou.

Neste sentido, estimou que “difícil é explicar a qualquer cidadão como é que uma pessoa apanhada a dizer isto [alegando escutas ilegais do caso do “Apito Dourado”] não é condenada”.

“Ao senhor Pinto da Costa, por mais que lhe custe e por mais tentativas que faça para apagar as suas ações, será sempre recordado como um corruptor ativo e eu aqui estarei para lhe recordar até ao último dia da sua presidência que é um corruptor ativo e uma vergonha para o desporto português”, alegou.

No entanto, esta não foi a primeira vez que dirigente leonino considerou Pinto da Costa como um “corruptor ativo”.

Em outubro de 2020, Frederico Varandas chamou “bandido” a Pinto da Costa, referindo que o presidente dos ‘dragões’ “no dia em que se retirar, ou que for obrigado a retirar-se, prestará um grande serviço ao futebol português”.

Pinto da Costa avançou então com uma queixa contra Frederico Varandas, por proferir considerações “ofensivas da sua honra ou consideração através de meio de comunicação social” e, segundo a decisão instrutória do Tribunal Judicial da Comarca do Porto, Frederico Varandas vai ser julgado por difamar o seu homólogo do FC Porto.

Em março, numa reação a esta decisão, Frederico Varandas ‘reformulou’ de “bandido” para “corruptor ativo” a qualificação a Pinto da Costa.

Num outro caso, foi o Sporting a anunciar que iria apresentar uma queixa-crime contra Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, Vítor Baía, vice-presidente e administrador da SAD portista, e Rui Cerqueira, diretor de imprensa do clube, por “agressões verbais e tentativas de agressão física” a Frederico Varandas.

Esta situação terá alegadamente ocorrido em 11 de fevereiro, no encontro FC Porto-Sporting, da 22.ª jornada da I liga, que terminou empatado 2-2, e ficou marcado por desacatos entre jogadores e elementos das duas equipas, com o árbitro a mostrar vários cartões vermelhos.

O clube lisboeta precisou que “os três elementos, rodeados de vários seguranças, efetuaram uma espera a Frederico Varandas”, quando este se deslocava para o autocarro da equipa, e que “Rui Cerqueira abalroou de forma violenta o presidente do Sporting, retirando-lhe da mão a carteira com telemóvel, cartões pessoais de identificação e cartões de crédito, e colocando-se de imediato em fuga”.

O FC Porto negou as acusações feitas e desmentiu quaisquer agressões ao líder dos ‘leões’.

Sobre este caso, o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou a instauração de processos disciplinares à SAD do FC Porto, a Sérgio Conceição, Vítor Baía e Rui Cerqueira.

Leia também