Fernando Medina ridiculariza Salvador Malheiro

Publicado por Vítor Santos em 22 de Junho de 2020 | 23:46

O presidente da Câmara de Lisboa ridiculariza o presidente da Câmara de Ovar: “estava com saudades de ir à televisão”; Salvador responde: “que vergonha”

Numa altura em que a região de Lisboa e Vale do Tejo concentra a maioria dos casos de infeção pelo novo coronavírus em Portugal, o autarca da capital, Fernando Medina, desvalorizou o pedido de Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar, para que seja imposta uma cerca sanitária na cidade.

“Salvador Malheiro estava com saudades de ir à televisão porque ele não faz ideia do que é Lisboa, que basta uma freguesia de Sintra para ser maior do que Ovar. As pessoas circulam livremente no país, sem fronteiras. Em Portugal, a circulação é totalmente livre. É normal que existam pessoas infetadas que vão em lazer para outros sítios, de fim de semana”, explicou Fernando Medina, em entrevista à TVI.

Apesar de descartar a hipótese de uma cerca sanitária, o autarca reconheceu que não houve um controlo do conjunto de surtos associados a empresas que se registou há umas semanas e, por isso, o número de casos aumentou significativamente.

Sobre a escolha de Lisboa para a realização da final da Liga dos Campeões, o autarca garantiu que não pediu o evento na cidade, mas apoia-o.

“Valorizo o facto de haver uma transmissão da imagem de Portugal e de Lisboa para o futuro. A minha expectativa é que não haja estádios cheios nem adeptos por Lisboa. A minha expectativa é que estejam cá as equipas, os técnicos, o staff”, revelou o presidente da Câmara de Lisboa.

Salvador Malheiro responde a Fernando Medina

Salvador Malheiro – presidente da Câmara de Ovar

“Ouvi, com muita atenção, a entrevista do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Foi extremamente deselegante com a minha pessoa mas, cada um de nós, tem o direito de mostrar a sua falta de berço.

Pela sua falta de educação, não deixa de ser curiosa, a sua opinião a meu respeito. Nomeadamente porque passa a vida a comentar, nas televisões, sobre assuntos que não domina.

Não tem, aliás, qualquer pudor em se colocar em pose, atrás das câmaras, aquando da chegada de um qualquer avião carregado de EPIs.

Mas o que, neste caso concreto, não posso admitir é a falta de respeito para com o Município de Ovar e para com as nossas Gentes. Provavelmente desconhece, por exemplo, as origens do Bairro da Madragoa e das ligações umbilicais entre a Madragoa e o nosso Município.

Temo, infelizmente, pela Vida, Segurança e Proteção de todos os Munícipes de Lisboa, perante tamanha falta de liderança, arrojo e coragem do seu Presidente de Câmara (que não é de Lisboa), designadamente dos meus sogros que lá residem, depois de casados há 50 anos.

Imaginem se, no nosso Município, tivéssemos tido a mesma atitude.

Atirar, todas as responsabilidades, para a Direção Geral de Saúde, para o Ministério da Saúde, para o Governo, para a UEFA ou para a consciência das Pessoas.

Fernando Medina: Que Vergonha!”

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também