Foi a mulher que matou Luís Grilo

Publicado por Vítor Santos em 26 de Setembro de 2018 | 19:38

A mulher do triatleta encontrado morto, Luís Grilo, foi detida por homicídio do marido. Alegado cúmplice da mulher também foi detido hoje

Mulher de Luís Grilo

Esta quarta-feira, a Polícia Judiciária (PJ) deteve a mulher do triatleta Luís Grilo por suspeita de homicídio.

Ainda não se sabem os motivos que levaram, alegadamente, a que Rosa Grilo matasse o marido, mas a PJ acredita que se trate de um crime passional, uma vez que também deteve um outro homem, cúmplice do crime, com quem teria uma relação extraconjugal.

Ambos estão detidos e vão ser presentes amanhã, quinta-feira, a tribunal.

Luís Grilo, de 50 anos, foi encontrado morto 39 dias após o seu desaparecimento, completamente nu e com um saco de plástico na cabeça, de braços abertos e com “sinais extremos de violência”, descreveu na altura a PJ. O corpo foi encontrado a cerca de 140 quilómetros de casa.

De acordo com declarações da mulher do triatleta na altura à GNR, agora suspeita de homicídio, Luís Grilo tinha saído de casa, situada na aldeia de Cachoeiras, em Vila Franca de Xira, pelas 16h00, não tendo regressado para levar o filho à natação, como estaria combinado.

Após dois dias do seu desaparecimento, as autoridades locais receberam uma chamada de alguém que tinha encontrado o telemóvel do atleta – que se encontrava caído numa ribanceira numa estrada próxima aos Casais da Marmeleira -, a apenas 6 quilómetros de casa de Luís Grilo. Quem na altura considerou o percurso do triatleta “estranho” foi o seu treinador, Luís Barradas, que disse às autoridades que era suposto este estar a descansar.

Outra atitude que as autoridades consideraram ser estranha, foi o facto de mais ninguém poder confirmar a versão de Rosa Grilo acerca da hora em que Luís saiu de casa.

Os responsáveis pelo caso começaram a juntar os depoimentos dados e toda a informação que tinham, e perceberam que só alguém que soubesse os passos diários do atleta podia preparar um crime como este.

Todos as provas recolhidas na altura do desaparecimento do triatleta e depois quando o seu corpo foi encontrado apontavam para Rosa Grilo, mas as autoridades continuaram a procurar. “Continuam à procura mas é difícil. A área é muito grande porque não se sabe por onde começar”,contou ao Diário de Notícia, quatro dias depois do desaparecimento de Luís Grilo, mulher.

Também em entrevista à TVI24, no início do mês de setembro, negou consecutivamente qualquer envolvimento no homicídio do marido.

“Não tenho nada a ver com isso”, disse, afirmando que tendo em conta os ferimentos que o marido apresentava quando foi encontrado, colocou a hipótese de um acidente de trânsito.

A mulher do triatleta acabou a ser ouvida várias vezes na PJ, mas só agora foi detida.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também