Gastos de 6 milhões em estudos, pareceres e assessoria

Autor: Horta e Costa | 25 de Maio de 2018

Estes gastos são entre maio de 2015 e final de 2017, explica o JPP, e incluem 4,3 milhões de euros para estudos e pareceres para dossiers como por exemplo a operação portuária, Parque Empresarial da Calheta e Heliporto do Funchal, acrescenta o partido.

O JPP afirma que a Secretaria Regional da Economia, Turismo, e Cultura gastou seis milhões de euros, entre maio de 2015 e final de 2017, em rubricas como estudos, pareceres, assessoria fiscal e jurídica.

“Foram gastos mais de 6 milhões, em cerca dois anos de mandato, e entre as despesas efetuadas destaca-se 4,3 milhões gastos em estudos e pareceres, entre outros, sobre a temática da operação portuária, sobre o ferry, transportes rodoviários, assessoria fiscal, parque empresarial da Cancela e Heliporto do Funchal”, afirmou Élvio Sousa, deputado do JPP.

Nesta despesa estão englobados, defende o deputado do JPP, 1,1 milhões de euros em advogados sendo que “700 mil euros foram para uma única sociedade de advogados”.

A estes gastos, Élvio Sousa, diz que a secretaria regional realizou uma despesa de “200 mil euros para estudos no setor do turismo” em que se inclui “mais de 171 mil euros para o Museu do Automóvel Clássico”, e “mais de 55 mil euros para formação pessoal e recortes de imprensa”.

Deixe o seu comentário
últimas notícias
Leia também