maddie, , " />
últimas

Maddie ainda pode estar viva e em Portugal

Publicado por Adília Vieira em 3 de Outubro de 2018 | 21:03

Um detetive que trabalhou na procura de Maddie diz ao The Sun que a Polícia só conseguirá obter uma confissão no leito de morte pelo sequestrador

Casal mccann-maddie

Siga-nos através do Facebook

Um ex-detetive que procurou Maddie McCann está convencido que a jovem ainda está viva mas que a polícia só conseguirá avançar no caso se o sequestrador confessar tudo no leito de morte sobre o desaparecimento de maio de 2007. Edgar, que foi contratado pelos pais de Maddie, Kate e Gerry, durante três anos antes de a Operação Grange ser lançada em maio de 2011, disse ao The Sun Online: “Há pessoas por aí que sabem o que aconteceu”.

“A maior esperança no avanço da investigação, mesmo depois de todo etse tempo, será se e quando a consciência de alguém for picada. Pode ser que a pessoa responsável pelo sequestro de Madeleine esteja a morrer e faça uma confissão no leito de morte. Ou pode ser que o sequestrador se desentenda com outros que sabem e eles finalmente decidam entrar em contacto com a polícia”.

Edgar, um inspetor de detetives já retirado, acrescentou: “Quem for responsável terá confiado noutra pessoa. Eles costumam fazer isso e o contrário é muito raro. Para ele, Madeleine, que agora teria 15 anos, ainda pode estar viva após o desaparecimento aos três anos de idade do apartamento de férias da família na Praia da Luz, em Portugal, em maio de 2007.

“Ela poderia literalmente estar em qualquer lugar do mundo, mas o meu palpite é que está em Portugal. A hipótese de ter sido levada para fora do país sem ser detetada é altamente improvável. Existe alguém em Portugal com o conhecimento de onde ela está e do que aconteceu”.

“A menos que um corpo seja encontrado, há esperança. Todos esperam por um resultado positivo e Kate e Gerry nunca desistirão, mesmo quando o financiamento acabar”, disse ainda. Edgar acredita que a adolescente poderia estar a viver com o sequestrador numa casa de refúgio no interior de uma cidade litoral do Algarve. “Existe toda a possibilidade de que Madeleine ainda esteja viva e possa estar escondida em algum lugar e não tenha ideia de que está no centro de uma procura mundial“.

O homem acredita que os detetives estão a fazer um trabalho decente, apesar de não conseguirem descobrir pistas significativas no meio das solicitações contínuas ao Ministério do Interior para obter financiamento adicional. Edgar explicou que o principal obstáculo é o facto de a polícia britânica estar a investigar o desaparecimento de um britânico em solo estrangeiro.

Até agora mais de 12 milhões de euros milhões foram gastos nas buscas e recentemente foi entregue um novo pedido de até 200 mil euros adicionais para prosseguir a investigação – mas a resistência começa a ser muita.


Deixe o seu comentário

Leia também

Notícias relacionadas