desporto, , , "/>
últimas

Miguel Oliveira despede-se da Moto2 com vitória

Publicado por Horta e Costa em 18 de Novembro de 2018 | 14:48

Miguel Oliveira despede-se da Moto2 com vitória em Valência e título de equipas. No campeonato de pilotos, Miguel Oliveira terminou no segundo lugar

Miguel Oliveira - Moto2

Siga-nos através do Facebook

O português Miguel Oliveira despediu-se hoje da Moto2 com uma vitória no Grande Prémio de Valência, a terceira da temporada, que valeu o título mundial de equipas à Red Bull KTM Ajo.

O piloto da KTM, que partiu da décima posição da grelha, terminou as 25 voltas ao traçado Ricardo Tormo com o tempo de 45.07,679 minutos, deixando atrás de si os espanhóis Iker Lecuona (Swiss Ivestors KTM), a 13,201 segundos, e Alex Márquez (Marc VDS Kalex) a 22,175 segundos.

Depois de mais um bom arranque, em que saltou do décimo para o segundo lugar, o piloto de Almada agarrou o comando à segunda volta ao circuito Ricardo Tormo, aproveitando uma confusão na primeira curva, que deixou por terra o dono da ‘pole’, o italiano Luca Marini (Sky VR46), e atrasou definitivamente o já campeão e também transalpino Francesco Bagnaia (Sky VR46).

Foi sol de pouca dura, pois o piso encharcado, apesar de a chuva ter dado tréguas durante a corrida, não permitia grandes ataques, e Miguel Oliveira perdeu o comando para o espanhol Alex Márquez na quinta das 25 voltas deste Grande Prémio da Comunidade Valenciana, 19.ª e última prova da temporada.

Mas o português tinha avisado que ia ser uma corrida longa, a pedir paciência, e, depois de ambos terem imprimido um andamento forte, rubricando sucessivamente as melhores voltas da corrida, o espanhol pagou caro o erro que cometeu na 15.ª volta.

Márquez exagerou e acabou no chão, agarrado à sua Kalex, na entrada da reta da meta. “Cometi um erro. Tentei travar mais cedo para fazer a curva com mais velocidade, mas caí”, explicou o irmão mais novo do campeão mundial de MotoGP, o espanhol Marc Márquez.

Alex ainda conseguiu regressar à prova para fechar os lugares do pódio, a 22,175 segundos de Oliveira, que rubricou a terceira vitória da temporada, depois de já ter vencido o GP de Itália e o da República Checa, no verão. Pelo meio terminou outro espanhol, Iker Lecuona (Swiss Investors KTM), que nunca incomodou a liderança do português.

“Tinha dito que queria vir aqui lutar pela vitória. As condições da pista eram traiçoeiras, o importante não era ser rápido, mas sim consistente. A meio da corrida a pista começou a secar, o que fazia aquecer os pneus e tornava mais fácil cometer erros. Vi o que aconteceu ao [Alex] Márquez e tive mais cuidado”, explicou Miguel Oliveira nas entrevistas rápidas antes do pódio.

Com este resultado, e devido à queda do italiano Luca Marini (Sky VR46) e ao 14.º lugar do também transalpino Francesco Bagnaia, a equipa do português assegurou o título, com 498 pontos contra os 453 da Sky.

No campeonato de pilotos, Miguel Oliveira terminou no segundo lugar, nove pontos atrás de Bagnaia, antes de subir às MotoGP no próximo ano.

Esta foi a última prova do piloto natural de Almada pela Red Bull KTM Ajo. “É a minha última corrida com a família Red Bull KTM Ajo. Foram três anos incríveis. Por um lado, estou triste por deixar esta família, uma equipa que me deu tantas vitórias e tantos pódios. Por outro, estou entusiasmado por enfrentar uma nova categoria e um novo desafio”, sublinhou o piloto português, na antevisão da última prova do ano.


Deixe o seu comentário

Leia também

Notícias relacionadas
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE