Minho: Raptam mulheres com recurso a perfumes

Na região do Minho, andam a raptar mulheres com recurso a perfumes. Autoridades negam, mas relatos multiplicam-se nas redes sociais

Minho: andam a raptar mulheres
Autor: Adília Vieira | 7 de Setembro de 2022

Os alertas chegaram às redes sociais na semana passada. Todos os relatos dizem o mesmo: homens abordam mulheres junto dos centros comerciais na região do Minho e tentam raptá-las.

“Alerta. (…) Infelizmente, também eu fui abordada por esse senhor do carro cinzento no estacionamento exterior do Nova Arcada”.

Este foi um dos primeiros alertas que percorreu os stories da rede social Instagram, estando em causa, alegadamente, um grupo de homens que fingem vender perfumes nas superfícies comerciais e parques de estacionamento. O objetivo? Pedir às mulheres para cheirar e deixá-las inconscientes.

De acordo com o jornal “O Minho”, as autoridades declaram que “há quem venda perfumes”, mas “em nenhuma situação há indícios” que o façam com o objetivo de raptar pessoas e deixá-las inconscientes. Para além disso, a PSP de Braga e Viana do Castelo confirmou ao jornal que não receberam qualquer queixa formal relacionada com os alertas.

Ainda que não haja queixas que fundamentem os alertas, os alegados relatos e experiências têm vindo a ser contados na primeira pessoa por supostas vítimas.

Os relatos vêm de diferentes concelhos: Guimarães, Esposende, Braga ou Vila Verde são alguns exemplos. Em Vila Verde, a GNR revelou que tem conhecimento das várias publicações nas redes sociais que dão conta desses episódios, de acordo com a Rádio Vale do Minho.

“Estamos a monitorizar esses relatos, mas até ao momento não temos qualquer queixa apresentada”, assegurou a GNR de Vila Verde, citado pela Rádio Vale do Minho.

Deixe o seu comentário