Morreu a Rainha Isabel II

A rainha Isabel II morreu esta tarde, no Palácio de Balmoral, aos 96 anos. A notícia do falecimento foi avançada hoje pela agência AP

Rainha Isabel II
Autor: Adília Vieira | 8 de Setembro de 2022

O Palácio de Buckingham anunciou esta quinta-feira no Twitter: “A rainha morreu pacificamente em Balmoral esta tarde. O rei e a rainha consorte permanecerão em Balmoral esta noite e retornarão a Londres amanhã”.

Ao fim da manhã desta quinta-feira, 8 de setembro, o Palácio de Buckingham emitiu um comunicado sobre a saúde da rainha Isabel II que se encontrava, desde julho, no Castelo de Balmoral. “Após uma avaliação efetuada esta manhã, os médicos de Sua Majestade estão preocupados com o seu estado de saúde e recomendam que esta se mantenha sob vigilância médica”, pode ler-se.

Recorde-se que esta nota informativa surge dois dias após a audiência formal com a nova primeira-ministra britânica, Liz Truss, que excecionalmente foi recebida em Balmoral, e um dia após o cancelamento de uma reunião com o Privy Council.

A notícia gerou preocupação a nível mundial uma vez que não é habitual emitirem-se comunicados ou atualizações sobre o estado de saúde da rainha, que costuma ser mantido em privado, o que poderia indicar a gravidade da situação.

Apesar de a Casa Real ter adiantado que Isabel II “continua confortável”, a verdade é que a família real se reuniu rapidamente em peso em Balmoral: o príncipe Carlos e a mulher, Camilla, foram os primeiros a chegar, seguindo-se o neto, o príncipe William, e os seus restantes filhos, a princesa Ana, o príncipe André e o príncipe Eduardo. O duque de Sussex, que estava de visita ao Reino Unido, também se deslocou até à residência após a notícia.

Horas após o comunicado oficial, centenas de súbditos começaram a reunir-se à porta do Castelo de Balmoral, do Castelo de Windsor e do Palácio de Buckingham como de mostrar o seu apoio à família real neste momento doloroso.

Uma saúde de ferro marcada por curtas hospitalizações e problemas de mobilidade

A mobilidade de Sua Majestade foi dos primeiros alertas de que algo poderia não estar bem e indicar uma deterioração da sua vitalidade. Outubro de 2021 foi uma altura do ano particularmente delicada para Isabel II que, ao longo dos anos, sempre aparentou ter uma saúde de ferro inabalável.

No início do mês foi vista em público, pela primeira vez, a usar uma bengala à entrada da Abadia de Westminster. Uma semana depois, a 20 de outubro de 2021, a Casa Real revelou que Sua Majestade passou uma noite no King Edward VII Hospital onde foi observada por uma equipa de especialistas. Após exames diagnósticos foi sugerido à monarca de 96 anos que cancelasse a sua agenda semanal, que incluía uma visita à Irlanda do Norte, e a permanecer em repouso.

De acordo com o seu historial médico, as últimas vezes que foi hospitalizada no King Edward VII Hospital remontam a 2018, 2013 e 2003: a primeira para ser operada às cataratas, a segunda devido a uma gastroenterite e a terceira a propósito de uma cirurgia ao joelho.

A bengala tornou-se um acessório imprescindível para Sua Majestade que, em fevereiro de 2022, durante uma audiência afirmou “não me posso mexer” após ser questionada sobre como se sentia. Após os recentes casos de COVID-19 no seio da família real, no final do mês foi diagnosticada com o vírus, apresentado “sintomas semelhantes ao de uma gripe”, referiu um comunicado.

A sua ausência também foi notada durante as celebrações do Jubileu de Platina que decorreram entre 2 e 5 de junho em Londres, tendo surgido, apenas durante breves instantes, na varanda do Palácio de Buckingham tal como manda a tradição.

Deixe o seu comentário