Nem os jornalistas podem fazer o seu trabalho

Sempre muito elogiado, o pivô da SIC, Rodrigo Guedes de Carvalho, após a entrevista à ministra da Saúde, passou de bestial a besta

Partilhe esta notícia

Autor: Vítor Santos | 3 de Maio de 2020

Rodrigo Guedes de Carvalho é sempre muito elogiado pelas mensagens que deixa sobre a pandemia no final do Jornal da Noite. No entanto, este sábado, tudo mudou… e as críticas ao jornalista multiplicam-se: «Passaste de bestial a besta».

Rodrigo Guedes de Carvalho tem sido considerado quase ‘um herói em tempos de guerra’. As mensagens marcantes no fim do Jornal da Noite, na SIC, sobre esta pandemia e o comportamento dos portugueses elevou o jornalista a um patamar que poucos atingem na televisão portuguesa, e as suas palavras tornam-se virais a cada discurso que faz. No entanto, este sábado, grande parte dos portugueses usou a crítica em vez do elogio para classificar o profissionalismo do pivô da SIC.

Este volte-face deu-se depois da entrevista de Rodrigo à ministra da Saúde, Marta Temido. A governante esteve no telejornal para falar sobre o novo coronavírus e o fim do Estado de Emergência e o jornalista questionou-a sobre as manifestações de 1 de maio. O tom e a assertividade com que questionou Marta Temido não foram bem-vistos por muitos telespetadores, que rapidamente se manifestaram nas redes sociais.

«Passaste de bestial a besta»

«Deve pedir desculpa à ministra da Saúde pela arrogância como fez a entrevista. Foi rude e péssimo», escreveu um internauta. «Foi horrível assistir à forma como este senhor conduziu toda a entrevista! A arrogância e prepotência exercida em todas as palavras verbalizadas com a nossa ministra foi muito feio (…) Foi, no mínimo, vergonhoso», escreveu outro.

Mas houve mais críticas. Muitas mais! «Tom inquisitório e perseguidor», «arrogante», «bazófia populista», «falta de educação», «uma vergonha», «arrogante» e «passaste de bestial a besta» foram apenas alguns das centenas de comentários escritos nas redes sociais.

Em Portugal, nem os jornalistas podem fazer o seu trabalho. Os portugueses exigem a VERDADE mas apenas a VERDADE que lhes convém. Vá-se lá saber porquê.

Partilhe esta notícia

Leia também