PCP condena integração da Suécia na NATO

PCP condena integração da Suécia e Finlândia na NATO porque traz insegurança e representa um agravar da tensão na Europa e no Mundo

Jerónimo de Sousa
Autor: Horta e Costa | 16 de Maio de 2022

O PCP lamentou esta segunda-feira o empenho do Governo no processo de alargamento da NATO, garantindo, em comunicado, que a integração da Suécia e da Finlândia traz insegurança e que representa um agravar da tensão na Europa e no Mundo.

“O anunciado alargamento da NATO à Finlândia e à Suécia não só não traz segurança como representa um sério agravamento da tensão na Europa e no plano internacional”, pôde ler-se na nota do partido liderado por Jerónimo de Sousa.

Os comunistas condenaram ainda a escalada da guerra na Ucrânia e alertaram para os perigos que estas adesões podem provocar, nomeadamente elevando o conflito para confrontos globais. Para o PCP, o novo alargamento é uma clara submissão de Portugal e da Europa aos interesses dos Estados Unidos.

“O PCP deplora o explícito empenho do Governo português neste novo alargamento da NATO e na escalada de confrontação, numa clara expressão de submissão aos interesses dos EUA.”

O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, referiu esta segunda-feira que Portugal apoia a decisão anunciada pela Suécia de se candidatar à NATO e conta estar “entre os mais rápidos” dos 30 países-membros a ratificar a adesão tanto da Suécia como da Finlândia.

Leia também