Primeira fotografia de um buraco negro

Publicado por Horta e Costa em 10 de Abril de 2019 | 14:06

Esta é a primeira fotografia de um buraco negro. Está feita história. A imagem resulta da colaboração entre cientistas que procuram descobrir os mistérios dos buracos negros

Buraco negro

Não é tão impressionante como muitas das ilustrações que nos habituámos a ver, e sobretudo das animações em filmes e jogos, mas esta fotografia é mesmo real, e é a primeira vez que cientistas conseguem captar um fenómeno que é invisivel ao olho humano, um buraco negro.

Seis conferências simultâneas em todo o mundo acompanharam a apresentação da descoberta, que também teve apoio europeu, como sublinhou Carlos Moedas, o comissário europeu responsável pela área da ciência, que assegura que esta é uma descoberta relevante para a humanidade e que comprova a ideia de Einstein com a Teoria da Relatividade, em 1905. “Einstein não conseguia imaginar o impacto do que imaginou”, afirma, defendendo que hoje a ciência dá uma lição à política por conseguir juntar cientistas de 14 países e mostrando que a ciência deve ser aberta.

A imagem parece um anel de fogo, porque a luz é captada para o buraco negro, que “é enorme” e tem um diâmetro de centenas de milhares de milhões de quilómetros, como explica o responsável pela equipa na apresentação pública.

“Parece que estamos a olhar para os portões do inferno, o fim do horizonte que conhecemos”, explica.

Os buracos negros são um fenómeno conhecido por todos, até por crianças, mas dificil de explicar em física, pelo facto de criar uma região com uma singularidade que nada pode penetrar, nem luz, e pelo facto de nada por voltar dessa região.  Isso causa um problema para os físicos, que querem explicar tudo, e a primeira coisa que a imagem prova é que os buracos negros existem.

Os dados vão agora ficar disponíveis para quem os quiser analisar e vão ser hoje publicados artigos em seis jornais científicos com todas as descobertas já baseadas nesta descoberta. “Esta não é a história de um herói, há muitos heróis nesta história”, sublinham os cientistas.

A importância da fotografia do buraco negro

Os buracos negros continuam a constituir um dos maiores desafios e mistérios para a física e por isso mesmo são objeto de muitos estudos e investigação científica, mas o anúncio da equipa de cientistas do Event Horizon Telescope pode ajudar a desvendar alguns dos segredos.

Impossíveis de ver a olho nú, uma vez que são tão densos que nenhuma luz pode escapar, os buracos negros têm sido representados visualmente em muitas ilustrações artísticas mostrando habitualmente um buraco preto, rodeado de uma nuvem de gás brilhante como a de muitas imagens que nos habituámos a ver também em filmes.

A imagem que revelada hoje resulta de uma colaboração que envolveu oito telescópios e uma equipa alargada de cientistas de vários projetos de 14 países, reunidos no Event Horizon Telescope que recorreu à tecnologia para combinar o poder dos vários equipamentos e criar um telescópio virtual tão grande como a própria Terra, e que é poderoso o suficiente para capturar dados suficientes do buraco negro supermassivo no centro de nossa galáxia. Para já é o mais perto que vamos conseguir chegar de um buraco negro sem ser engolidos pela sua massiva atração gravitacional.

São 13 anos de investigação de astrofísicos, e dois de colaboração entre as várias equipas e a comunidade científica mostra o seu entusiasmo pelo acontecimento que pode ajudar a provar uma parte da Teoria da Relatividade de Einstein.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Leia também