PSD pede demissão de Fernando Medina

Publicado por Vítor Santos em 30 de Junho de 2020 | 18:20

Depois de ter criticado fortemente as autoridades de saúde pela resposta à crise da Covid-19, o PSD pede demissão de Fernando Medina

As declarações do presidente da Câmara de Lisboa às autoridades de saúde não passaram despercebidas ao PSD. Fernando Medina reconheceu que “várias coisas correram mal” no controlo da Covid-19 na região de Lisboa e que a ação no terreno falhou.

“Isto é uma questão de chefias. Ou as chefias na zona de Lisboa, rapidamente, põem ordem na casa em muitos poucos dias e têm a situação sob controlo ou essas chefias têm de ser reavaliadas”, afirmou Medina, acrescentando: “Com maus chefes e pouco exército não conseguimos ganhar esta guerra”, referindo-se às autoridades de saúde.

Em comunicado, o presidente de bancada do PSD na Assembleia Municipal de Lisboa considera que as declarações de Medina devem ser aplicadas ao próprio autarca pela qualidade de resposta à crise da pandemia do novo coronavírus na capital.

“Parece que Medina acabou de pedir a demissão de… Medina (e nós concordamos).”, escreve Luís Newton. “Fernando Medina culpa as chefias da região de Lisboa pela situação atual da gestão pandémica e com razão”.

Newton contesta que Medida é responsável por ter demorado “semanas a aceitar a desinfeção de espaços públicos (quiseram mesmo impedir essas ações)”, por não ter “testado os próprios funcionários, fundamental para proteger as próprias famílias”, e que “não preparou a Carris para o período de distanciamento social”.

Além disso, acrescenta o PSD ao ‘rol de críticas’ ao autarca, “encorajou um desconfinamento relaxado, que levou aos excessos a que hoje assistimos”, “não quis distribuir máscaras à sua população, facto que teria sido fundamental para evitar propagação, por exemplo, nos bairros municipais”, e que “rejeitou medidas especiais de emergência para Lisboa e até desclassificou quem as propôs”.

“Nada fez contra as manifestações e comícios que puseram em risco o controlo do surto”, lê-se na nota que não faz, porém, uma identificação direta ao 1.º de Maio nem às manifestações que decorreram durante o mês de junho.

O PSD defende que “Medina não faz isto num súbito acesso de consciência para proteger as suas populações… faz isto na sequência da desavença do primeiro-ministro com os técnicos de saúde na última reunião do Infarmed”.

“A verdade é que o secretário de Estado de Lisboa, Fernando Medina (sim, dificilmente neste período terá sido um verdadeiro presidente de Câmara), deverá ser consequente com as suas palavras e ser o primeiro a demitir-se”, remata Luís Newton, presidente de bancada do PSD na Assembleia Municipal de Lisboa.

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também