Rio Maior: jovens de todo o mundo em Arrouquelas

Até final de Agosto, a aldeia de Arrouquelas, em Rio Maior, vai receber 180 jovens. A ideia é apostar na formação pessoal e no desenvolvimento socioeconómico das comunidades rurais

Arrouquelas - Rio Maior
Autor: Mtv notícias | Lusa | 11 de Julho de 2018

A H2O — Associação de Jovens de Arrouquelas está a dinamizar projectos internacionais que trazem este Verão, a esta aldeia do concelho de Rio Maior, 180 jovens de vários países europeus, da Coreia do Sul e de Taiwan.

Desde 28 de Junho estão na aldeia 30 jovens de 12 países europeus a participar no primeiro dos quatro projectos de mobilidade internacional que a H2O está a dinamizar no âmbito do Programa ERASMUS + Juventude em Acção.

Nesta acção, que decorre até este sábado, 7 de Julho, líderes de organizações juvenis estão a desenvolver ferramentas de combate ao radicalismo, num contexto de educação não formal, de forma a utilizar a diversidade cultural para fomentar a tolerância e encontrar raízes europeias comuns, disse à Lusa o presidente da H2O, Alexandre Jacinto.

A partir de 18 e até 29 de Julho, outros 30 jovens (10 portugueses e os restantes de países dos vários continentes) vão estar na aldeia para participar num campo de trabalho internacional, durante o qual irão fazer o arranjo de caminhos, a criação de um posto de vigia e acções de vigilância da floresta. A 5 de Agosto chegam a Arrouquelas 75 jovens (15 portugueses e 60 de dez países europeus) para um intercâmbio internacional intitulado “My Green steps… through the forest”, que trabalhará a atitude ambiental e a questão das florestas, adiantou.

Os jovens que vão passar por Arrouquelas até Agosto vão cruzar-se com os seis jovens de seis países europeus que estão na aldeia a cumprir um ano de voluntariado ao abrigo do projecto Be active, be creative. Alexandre Jacinto realçou as “temáticas actuais” abordadas e o “grande impacto social” junto da comunidade gerado pela “participação activa dos jovens no meio rural”.

A associação iniciou o trabalho com jovens e o seu envolvimento em projectos internacionais há 21 anos, salientando o dirigente o facto de esta dinâmica acontecer “numa pequena aldeia, com pouco mais de 800 habitantes” e de forma “totalmente voluntária”. “A H2O é referência a nível internacional pela qualidade dos projectos de mobilidade internacional que implementa, com toda a exigência e criatividade, respeitando os valores europeus”, afirmou.

Alexandre Jacinto referiu a realização de actividades “nas mais diversas áreas, na perspectiva da formação pessoal dos jovens e no desenvolvimento socioeconómico das comunidades rurais”, salientando a aposta na “responsabilização, na criatividade e iniciativa”.

O trabalho desenvolvido junto dos jovens tem contribuído para a “prevenção de comportamentos desviantes” e para “proporcionar uma abertura de horizontes e oportunidades a vários níveis, no sentido de serem cidadãos empenhados no desenvolvimento das suas comunidades”, salientou.

Deixe o seu comentário