academia do Sporting, , , "/>
últimas

Sporting: Jorge Jesus foi despedido e humilhado

Publicado por Vítor Santos em 16 de Maio de 2018 | 22:48

O antigo diretor geral para o futebol do Sporting revelou hoje que Jorge Jesus foi despedido por Bruno de Carvalho na reunião da SAD realizada… [ ]

Siga-nos através do Facebook

O antigo diretor geral para o futebol do Sporting revelou hoje que Jorge Jesus foi despedido por Bruno de Carvalho na reunião da SAD realizada na passada segunda-feira em Alvalade.

De acordo com Octávio Machado, o treinador do Sporting foi ainda ‘humilhado’ por Bruno de Carvalho perante o Conselho Diretivo e a equipa técnica.

“O Jorge Jesus foi despedido verbalmente e humilhado perante o Conselho Diretivo e a equipa técnica, na segunda-feira. Está no Sporting por paixão e porque quer levar a época até ao fim. Não sai de lá nesta altura complicadíssima, quer dar a alegria aos adeptos da vitória na Taça de Portugal”, afirmou Octávio Machado à CMTV.

Face à atual situação vivida no clube de Alvalade, os elementos da Mesa da Assembleia Geral, hoje reunidos, convocaram, com “caráter de urgência”, o Conselho Diretivo e o Conselho Fiscal para uma reunião na segunda-feira que definirá o “futuro imediato do clube”.

Os membros sublinham que, estatutariamente, a Mesa da Assembleia Geral é o “garante e pilar maior dos interesses do clube e dos respetivos sócios, o seu maior património”, num momento em que dizem ser necessário assegurar a estabilidade desportiva e financeira do Sporting.

O comunicado, assinado pelo presidente da AG, Jaime Marta Soares, surge um dia depois das agressões de terça-feira de alegados adeptos do clube a futebolistas e equipa técnica do Sporting.

Nesse contexto, o órgão “repudia, expressa e veementemente, os acontecimentos bárbaros e terroristas” praticados na Academia de Alcochete, assinalando que os mesmos foram contra atletas, membros da equipa técnica, elementos do departamento clínico e restante ‘staff’ de apoio.

“A Mesa da Assembleia Geral manifesta formal e institucionalmente a todos eles a maior solidariedade”, refere ainda a nota, acrescentando que se compromete a proporcionar todas as condições ao normal desenvolvimento da sua atividade profissional, tendo em vista o sucesso desportivo, nomeadamente a vitória na final da Taça de Portugal.

Recorde-se que na terça-feira, cerca de 50 pessoas, de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

Na sequência da invasão à Academia ‘leonina’, a GNR deteve 23 suspeitos, apreendeu cinco viaturas ligeiras, vários artigos relacionados com os crimes e recolheu depoimentos de 36 pessoas, entre jogadores, equipa técnica, funcionários e vigilantes ao serviço do clube.

Os detidos foram hoje identificados e ficaram a conhecer os factos que lhe são imputados no tribunal do Barreiro e vão começar a ser ouvidos por um juiz de instrução criminal na quinta-feira.

Na terça-feira, a equipa principal do Sporting deveria ter cumprido o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.


Deixe o seu comentário

Leia também

Notícias relacionadas