Sporting: Presidente ameaça jogadores com claques

Na reunião a 7 de abril que Bruno de Carvalho ameaçou os jogadores do Sporting com as claques do clube. Segundo William de Carvalho o presidente mandou Mustafá agredir os jogadores

Autor: Vítor Santos | 18 de Maio de 2018

Recorde-se que no sábado, 7 de abril, na véspera do jogo com o Paços de Ferreira, a contar para a 29.ª jornada da Liga NOS, o presidente Bruno de Carvalho reuniu-se com o plantel, na presença do treinador Jorge Jesus, no estádio de Alvalade.

Na reunião nenhuma das partes recuou nas posições assumidas após o episódio do post de bruno de Carvalho a criticar a equipa após a derrota com o Atlético de Madrid e o comunicado dos jogadores a manifestarem os eu desagrado com “a ausência de apoio, neste momento…, daquele que deveria ser o nosso líder”.

Após este comunicado, o presidente do Sporting chegou a defender a suspensão dos jogadores, ainda antes do jogo com o Paços, mas esta acabou por ser posta de parte.  Em comunicado, o clube referiu que o treinador Jorge Jesus está alinhado com o presidente Bruno de Carvalho.

Sobre esta reunião, o Correio da Manhã noticiou a 8 de abril que Bruno de Carvalho ameaçou os jogadores do Sporting com as claques do clube. O encontro não foi pacífico e até ficou marcado por uma troca de gritos. Terá sido nessa altura que o presidente leonino ameaçou os atletas com represálias de alguns membros das claques.

Sobre esta reunião, fonte oficial do Sporting volta assegurar: William de Carvalho acusou o presidente de, na véspera (Abril) ter mandado Mustafá agredir os jogadores. Bruno de Carvalho ligou a Mustafá e pôs o telemóvel em voz alta e este desmentiu”.

“Tivemos uma reunião com presidente, treinador e jogadores. Tudo o que se passou fica no seio da equipa. O presidente deu-me liberdade para convocar os jogadores que eu queira. Vou fazer a convocatória de uma forma normal”, afirmou então Jorge Jesus. “Os jogadores não receberam qualquer nota de suspensão”, reforçou o técnico.

Ainda no sábado, nos espaços de opinião dos três canais informativos da SIC, TVI e RTP, circulou a ideia de que Bruno de Carvalho não teria avançado com a suspensão dos jogadores que o contestaram porque não havia unanimidade entre os elementos da direção do Sporting.

Bruno de Carvalho recuou na suspensão imediata, mas manteve a intenção de instaurar processos disciplinares a alguns jogadores. No domingo, antes do jogo entre ‘leões’ e ‘castores’, afirmou, no Facebook, que “serão mantidos os processos disciplinares” aos jogadores, que mancharam “o bom nome do presidente e do clube”. Uma decisão que só deverá ter consequências após uma reunião da direção do clube.

Sporting adiou resposta ao JE sobre reunião para hoje

O jornal Público noticiou nesta sexta-feira, 18 de maio, citando fonte próxima do treinador do Sporting, que Jorge Jesus terá provas de contactos mantidos entre Bruno de Carvalho e líderes da Juve Leo, em que o presidente do clube de Alvalade autorizava os radicais desta claque a “apertarem” com jogadores e equipa técnica.

Em causa está, segundo o Público, contactos entre o presidente do clube e os líderes da Juve Leo, que terão ocorrido logo a 6 de abril, um dia depois da derrota da equipa em Madrid, frente ao Atlético (2-0), na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa.

Fonte próxima ao processo avançou foi também ao Jornal Económico nesta quinta-feira, 17 de maio,  realização desta reunião entre Bruno de Carvalho e os líderes da Juveo Leo. O JE confrontou o director de comunicação sobre este encontro e o teor da resposta que foi dada por Bruno de Carvalho aos líderes da Juve Leo quando estes manifestaram a vontade de “apertar” com os jogadores e treinadores, mas até ao fecho da edição em papel do Jornal Económico não obteve qualquer resposta, apesar dos vários telefonemas e SMS enviados a Nuno Saraiva.

A resposta oficial surgiu hoje através de José Ribeiro do gabinete de comunicação, depois de novas insistências do Jornal Económico, nesta sexta-feira, 18 de maio, junto do clube para saber se Bruno de Carvalho deu carta branca para os radicais desta claque do Sporting “apertarem” com os jogadores e equipa técnica.

Leia também