Um passeio na Lua de tirar o fôlego

Publicado por Vítor Santos em 12 de Abril de 2018 | 13:59

Vídeo 4K da NASA irá levá-lo a um passeio na Lua de tirar o fôlego. Trata-se de um tour virtual impressionante e detalhado de uma… [ ]

Vídeo 4K da NASA irá levá-lo a um passeio na Lua de tirar o fôlego. Trata-se de um tour virtual impressionante e detalhado de uma seleção das características mais fascinantes e historicamente importantes da Lua


Cada vez temos melhores tecnologias para captar imagem e quando usamos essas tecnologias para mostrar o que não podemos “ver ao vivo e a cores”, pelo menos com a possibilidade de percebermos os pormenores, extasiamos com o brilho e com o detalhe que nos é mostrado. Por isso tem havido nos últimos anos uma aposta muito forte na qualidade da imagens captada e divulgada.

Nesse sentido e com esse foco, a NASA produziu este fantástico vídeo em 4K onde nos mostra a Lua como nunca a vimos. São as imagens mais detalhadas alguma vez captadas do satélite natural da Terra.

A NASA lançou um tour virtual 4K impressionante e detalhado de uma seleção das características mais fascinantes e historicamente importantes da Lua. O satélite da Terra continua a ser o único mundo alienígena a ser visitado por uma missão tripulada, e deve ser revisitado nas próximas décadas, à medida que as agências espaciais em todo o mundo procuram ampliar os limites da exploração humana.

O novo vídeo foi construído a partir de nove anos de dados colhidos pelo Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) da NASA, que estuda a Lua desde que foi lançado em junho de 2009. A LRO revelou que a Lua é um mundo surpreendentemente complexo e dinâmico e ajudou os cientistas a obter uma imagem mais clara de como o nosso sistema solar evoluiu para o ambiente cósmico incrivelmente diverso que vemos hoje.

O passeio leva-nos a partir de características geológicas fascinantes, como a Bacia de Polo Sul-Aitken, com 2500 km de extensão, até o local histórico do pouso da missão Apollo 17 no Vale de Taurus-Littrow.

A Lua da Terra é de tremenda importância científica e cultural para a raça humana. O seu rosto tem sido visto por quase todas as pessoas que habitam o nosso planeta azul, mas até muito recentemente, pelo menos em termos da história humana, tem estado para lá do alcance do homem.

Apenas pisamos a Lua em 1969

Ao longo da era Apollo, que se estendeu pelos anos 1960 e início dos anos 70, 12 astronautas pisaram na Lua. Infelizmente, seguindo a missão da Apollo 17 em 1972, o satélite da Terra foi abandonado no âmbito da exploração robótica. Felizmente, estão em marcha planos ambiciosos para devolver o homem ao espaço lunar e, eventualmente, voltar à superfície.

Observações feitas por sondas como a LRO serão cruciais na seleção dos locais das futuras missões de exploração da Lua. A cratera de Shackleton, por exemplo, poderia ser um local ideal para uma colónia lunar devido à relativa facilidade de acesso ao gelo de água, que foi descoberto à espreita na sombra perpétua no fundo da sinistra cratera pela LRO.

A água congelada pode ser usada para diversos fins, sendo que o mais ambicioso envolve o uso do recurso como componente na produção de combustível de foguetes.

Voltar à Lua é um passo integral no objetivo primordial da NASA de enviar uma missão tripulada a Marte. O parceiro celestial mais próximo da Terra está pronto para ser usado como campo de testes para as tecnologias necessárias para manter os astronautas vivos durante uma longa viagem de volta ao Planeta Vermelho.

Outras nações, incluindo a China e a Rússia, também estão a procurar plantar as suas bandeiras, tanto metaforicamente quanto fisicamente, na Lua e em Marte.

Fonte: NASA

Deixe o seu comentário

Siga-nos através das redes sociais

últimas
Notícias Relacionadas
Leia também