USF nas Caldas da Rainha em serviços mínimos

Autor: Adília Vieira | 19 de Julho de 2021

A Unidade de Saúde Familiar (USF) Rainha D. Leonor, nas Caldas da Rainha, está limitada a serviços mínimos, até ao dia 24, porque 20 dos 26 profissionais se encontrarem em isolamento profilático.

Em comunicado a USF informou que, “na sequência de contacto com um caso positivo, a equipa de profissionais encontra-se em isolamento profilático até ao dia 24 de julho”.

Durante este período, acrescenta o comunicado, a unidade “passará a assegurar, no seu edifício, os serviços mínimos”, nomeadamente, consultas de doença aguda (não respiratória), entre as 08:00 e as 16:00; tratamentos de enfermagem, visitas domiciliárias prioritárias e consultas médicas por telefone.

Contactada pela agência Lusa, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) esclareceu que, “de um total de 26 profissionais, 20 estão em isolamento profilático”, e que os serviços mínimos estão a ser assegurados “com recurso à ajuda de profissionais de outras unidades, bem como à mobilização de outros que se encontravam ausentes”.

Na resposta enviada por e-mail à Lusa, a ARSLVT precisa que “estão mobilizadas três unidades de saúde da cidade, de acordo com as valências necessárias”, sendo que uma assegura os turnos do Centro Vacinação (CVC) Caldas da Rainha desta semana (com um médico e mais dois a quatro enfermeiros, outra assegura as visitas domiciliárias, e outra dá resposta na unidade de saúde.

“A equipa visada estava escalada esta semana para o CVC de Caldas da Rainha, mas procedeu-se a uma troca de rotação da mesma, ficando também o serviço de CVC assegurado, sendo que este serviço conta já com a presença de enfermeiros contratados através de empresa de prestação de serviços”, esclareceu ainda a ARSLVT.

Deixe o seu comentário
últimas notícias
Leia também